Os Tempos Avatar

explorando consciência
edição oito


Causas Manejáveis vs Desculpas Plausíveis

por Harry Palmer

Harry-handsEu tenho observado a diferença entre causas manejáveis (algo com o qual você pode fazer alguma coisa) e desculpas plausíveis (uma desculpa que é acreditável). Eu não sou um grande fã de pensar para trás, no passado, mas às vezes um pouco disso é necessário. A estratégia que eu prefiro é identificar a situação, seja boa ou ruim e traçar as ações ou falta de ação que foram responsáveis por isso. As ações nas quais estou particularmente interessado são aquelas que eu posso deliberadamente repetir ou aquelas que eu posso mudar ou aquelas que eu posso evitar fazer no futuro. Estas são as causas manejáveis; eu posso manejá-las. Claro que podem haver circunstâncias únicas ou eventos que não podem ser manejados, o que também contribuem para a situação: atos de Deus, pessoas difíceis, quebrado além do reparo ou desgastado. É bom ser capaz de reconhecer isto para que eu possa evitar fazer planos futuros que conte com elas. ("Então, estou com sorte..." não é um bom passo para planejamento.)

O melhor argumento para estudar o passado é aprender a repetir ações que conduzam a situações favoráveis e evitar ações manejáveis que conduzam a situações desfavoráveis. Nem sempre isso é um sistema perfeito em tempos de mudanças, mas colocam as chances a seu favor.image of student realization

Alguma vez você teve uma dessas realizações onde você puxa um fio de algumas situações e elas completamente se desenredam de volta em alguma causa manejável? Você diz, "Sim! Claro que sim! Sim!" Você acaba de aprender alguma coisa. Enxergar as causas que levam a alguma coisa é o princípio da sabedoria. Das causas que contribuem para uma situação, algumas são facílmente manejáveis, algumas quase que não dá para manejar, algumas exigem habilidade e treinamento para manejá-las e algumas são aparentemente impossíveis de manejar.

image of worryAlgumas pessoas se envolvem em uma situação e se preocupam, explicam, culpam. Seria melhor que suas mentes fossem direcionadas a descobrir honestamente as causas manejáveis que estão contribuindo para a criação da situação e manejá-las. Trabalhe na raiz do problema.

Uma justificativa plausível, expressa que você não tem culpa, porque você não podia fazer nada sobre isso. SEM CULPA é a mensagem operante. Uma justificativa plausível é uma alegação que não existem causas manejáveis que contribuam para a situação na qual você está. É uma tentativa para evitar qualquer responsabilidade. A desculpa é eficaz na medida em que você pode fazer com que outras pessoas concordem com sua impotência.

Lembra das melhores desculpas que você usou na escola? Elas sempre comunicaram algo parecido com isto: "Eu realmente não podia fazer nada sobre isso, porque..." E então você ligava a sua favorita limitação, por exemplo, "... porque eu não tive tempo." Como você ficou mais hábil em justificar a si próprio, você preencheu o vazio com mais limitações personalizadas que as que o professor iria aceitar.

"Não consegui fazer meu dever de casa, porque ... os professores não recebem o suficiente!"

A palavra "desculpa" vem de ex significando livre de, e cusa significando causa. Portanto, a mensagem atrás da desculpa é, "eu não fui a causa!" E se você decidi que não foi a causa, as chances são boas de que você tenha decidido que você foi um efeito impotente.

Richard Bach escreveu, "argumente por suas limitações e com certeza elas são suas." Ele poderia muito bem ter escrito, "Decida que você está impotente suficiente vezes e com certeza ..."
alarm
Lembra quando você explicou para a professora que você estava atrasado porque você não acordou e ela respondeu que você era o responsável porque você não ligou o despertador? Eu aposto que você nunca mais usou essa desculpa novamente. Não iria servir. Não o livrou da causa. Da próxima vez você vai ser mais inteligente e vai saber o suficiente para dizer: "Porque o despertador falhou no meio da noite."

Tentei fazer isso uma vez com uma professora. Na verdade, eu usei três dias seguidos. Na quarta vez que eu tentei usar, ela abriu a gaveta da sua escrivaninha e me entregou um despertador elétrico. Ela sinceramente não estava entendendo a mensagem de que não havia causas manejáveis que eu pudesse controlar para chegar a tempo na escola. Então eu fiz o que qualquer saudável adolescente de quinze anos de idade faria, eu disse a professora que estava doente!

Estar doente é a melhor desculpa. Cara, você pode martelar essa beleza até em casa, e a multidão toda vai se reunir em volta e gritar, "Ele não pode fazer nada sobre isso. Ele está doente!" E com certeza ...

Estar doente é uma desculpa com a qual quase todos vão concordar. É uma beleza. Tem que ser pelo menos parte da razão para o sucesso da profissão médica. Que profissão! Eles dão à você medicamentos para tratar o desconforto causado por usar a melhor desculpa do mundo. E agora você realmente está coberto. "Desculpe, estou em tratamento." "Desculpe, estou sob cuidados médicos." Não fica muito mais indefeso que isso. Perdoe o meu cinismo, mas neste planeta, se você fornecer um serviço que valida as desculpas das pessoas, com certeza você vai ser um sucesso.

prescriptionA melhor desculpa do mundo é uma receita do médico. É três vezes melhor do que um bilhete da enfermeira da escola. E é dez vezes melhor do que um bilhete de sua mãe, especialmente se você mesmo o escreveu.

Vinte anos mais tarde, cuidando de uma sinusite, de repente me lembrei do episódio do despertador e experimentei uma cura quase instantânea. Esse foi um daqueles "Ah!" entendimento: responsabilidade  faz você saudável; desculpas o deixa doente.

Se você está tendo problemas que as pessoas aceitem suas desculpas você tem de aprender a torná-las mais impressionantes. Brinque com palavras como "inevitável", "tragédia", "destino", ou "a vontade de Deus." Ninguém vai contestá-las. Não é isso que significa destino? "Ninguém pode fazer nada sobre isso." A vontade de Deus é a última desculpa.

Vá em frente, tente. "Estou atrasado por causa de ... (abaixe os olhos e adicione uma mancada para uma boa medida) destino inevitável!" Vê quão impotente isso é, ninguém nem vai tentar procurar uma causa manejável. Só um idiota iria desafiar o destino.

Uma desculpa plausível tem alguns outros benefícios. A pessoa para quem você dá a desculpa deveria ainda aprová-lo, mesmo que a situação-que-você-não-teve-nada-a-ver-com-isso tenha sido um desastre. Simplesmente não aconteceu como o planejado. Má sorte! Está coberto; você tem uma desculpa plausível. Qualquer um que ouça isso deveria ainda gostar de você, talvez até oferecer alguma simpatia e perceber que você está impotente. Outra vítima do destino!

picture of troubled person Talvez pudéssemos criar um passaporte de não-responsabilidade. A primeira página diria: o Supremo Conselho Universal decreta que este indivíduo é impotente e não tem qualquer responsabilidade pela situações da vida em que ele se encontra. Não ria, é uma boa idéia. Que alívio, um passaporte de não-responsabilidade, um PNR. Se chegar atrasado na escola, você apenas puxe o PNR e pegue o carimbo do professor. Pense em quanto tempo isso economizaria para o mundo. E quanta doença seria prevenida.

Aqui está outra razão, é uma boa ideia. Cada nova desculpa que você tem que bolar corta o seu poder de atenção. Se alguém aceita a sua desculpa para uma situação, não seria sábio usar a mesma desculpa para a próxima situação. (E haverá outra situação, porque você não está aprendendo.) Então, você é confrontado a criar com frequência uma nova desculpa. Não é uma situação de uma só vez. Mas com o passaporte de não-responsabilidade, você tem a prova de que você é impotente e não há pressão. Sou a favor de tornar a vida mais fácil, para as pessoas que estão determinadas a falhar.

Você alguma vez quis fazer alguém fazer algo? É fácil, basta sugerir uma desculpa plausível que eles possam usar. Isso vai reduzir o poder deles rapidamente. Eles vão estar impotentes em poucas semanas. É mais fácil do que a assassiná-los, embora não seja nada mais amável.

Muito frequentemente, é mais fácil dar uma explicação para uma situação difícil do que enfrentar as suas próprias ações que poderiam ter contribuído para a situação. "Eu não podia fazer nada sobre isso, porque ..." (... Porque você está deliberadamente criando a si mesmo como um perdedor indefeso.)

Uma desculpa é uma tentativa de negar que esse é um universo de causa-e-efeito. Você faz alguma coisa e isso produz um efeito. Você esqueceu de fazer alguma coisa e não produz um efeito. Você derruba alguma coisa e ela cai no chão: causa e efeito. Você não iria largar um livro, vê-lo bater o chão, e então dizer: "Não é minha culpa, eu não posso fazer nada sobre a gravidade."

A gravidade é uma desculpa plausível, mas a causa manejável é que VOCÊ deixou cair o livro.

Causas manejáveis são sua parte de responsabilidade pela situação. Eu sei que é uma questão desagrádavel, mas se você quiser ir rápido ao fundo de uma queixa, pergunte: "O que você fez?" A maior parte do que acontece a nós, e estou tentando ser delicado, é que de uma forma ou de outra, parcialmente a responsabilidade é nossa. A verdade pode ser uma dura realidade.

man-sunset É fácil dizer: "Tudo o que acontece com VOCÊ é, pelo menos parcialmente, sua responsabilidade." Não é tão fácil dizer: "Tudo o que acontece COMIGO é, pelo menos parcialmente, minha responsabilidade." Vê a diferença? E é ainda mais humilhante quando você procura por MINHAS ações manejáveis que são parcialmente responsáveis pela criação do problema. Se o seu objetivo para pensar é o de ter sucesso, você terá. Se seu objetivo para pensar é proteger a si mesmo, você não terá.

O objetivo é corrigir algumas situações: infelicidade, solidão, fracasso, cansaço, ou desespero; o lugar para começar é com as MINHAS ações manejáveis que estão contribuindo para essa situação.

Você sabe onde estou chegando? Quando você procura por ações manejáveis você está procurando pela sua parte da responsabilidade por aquilo que você está experimentando. Está na realidade procurando pelo que você pode fazer (ou não fazer) para mudar a experiência. Quando você faz isso, você se move para além da necessidade das desculpas plausíveis.

Aguente-se, na próxima semana eu vou dizer a você como encontrar Causas Manejáveis. 


A História do Curso Avatar

Todos gostam de Avatar?

Não. Infelizmente, nem todos sentem da maneira que a Star's Edge sente em relação a responsabilidade pessoal. É uma questão complexa que tem motivado ataque ocasional da imprensa ao Avatar. Alguns indivíduos, organizações e até mesmo países, desenvolvem extrema dominação psicológica sobre a vida das pessoas. Psicólogos chamam isso de dominação/submissão, uma forma de co-dependência. Quando a vítima de tal relacionamento aumenta a responsabilidade pessoal, o parceiro dominante - ou organização, ou país - está ameaçado. Por exemplo, crescimento pessoal por parte da vítima ameaça o status quo.

danger Do ponto de vista do dominador, Avatar é uma ameaça. Algo a ser tachado como perigoso e a ser evitado. Tais pessoas têm até mesmo feito a acusação de que Avatar é um culto de lavagem cerebral. Ironicamente, aqueles que fizeram a acusação eram eles mesmos culpados da ofensa.

Uma jovem alemã que deixou o namorado, depois de fazer o curso descreveu a sua decisão de deixá-lo como, "despertar e perceber que estava presa em uma relação infeliz."  Mas o namorado dela afirma que foi lavagem cerebral. Mesmo que isso seja completamete falso, a imprensa local achou que a estória do namorado atrairia atenção (significando que iria vender jornais) e imediatamente sensacionalizou o Avatar como uma "perigoso culto de lavagem cerebral."

students-smilingNós não fazemos lavagem cerebral nas pessoas. Exatamente o oposto. Nós ajudamos as pessoas a reconhecer crenças limitantes que elas podem não ter aceito voluntariamente ou pode nem mesmo estar ciente delas. Nós mostramos a elas como mudar suas crenças, se assim preferirem. Nós não dizemos às pessoas em que acreditar, nem tão pouco colocamos qualquer crença como crença verdadeira. Nós só ajudamos as pessoas a fazerem a conexão entre as consequências que estão experimentando na vida e as crenças que elas sustentam. Avatar ensina responsabilidade pessoal.

Pergunte a si mesmo, que tipo de pessoas rotulam mais consciência e responsabilidade pessoal como perigoso?


picture of students hugging

Momentos Extraordinários

Eu criei a primária: "Eu confio no Ser Fonte de todos."  Eu estou bem treinado em observar as pessoas em um ambiente psiquiátrico. E  percebi que eu estava procurando pelas 'manchas' no universo de alguém, procurando pelos problemas.

Hoje, eu senti o que isso pode significar para a outra pessoa. Que quando estou buscando os problemas, isso tem um grande efeito negativo para elas. Isso é algo que eu já percebia antes, mas graças aos materiais Avatar e aos guias, eu pude sentir isso nos meus ossos. 

Quando eu voltar a trabalhar novamente, vou fazer contato a partir desta primária. Espero que eu possa contribuir para uma CPI* criando-a em um ambiente psiquiátrico. Neste curso, bem como em todos os outros cursos Avatar, eu vi o surpreendente resultado quando as pessoas fazem contato e se conectam dessa forma. Tenho uma grande admiração pela qualidade do trabalho e quão boa é essa sensação. Por 14 anos, tenho estado envolvido com consciência, etc... mas nunca antes tinha experimentado ferramentas tão poderosas, rápidas, integradoras. 

*CPI - Civilização Planetária Iluminada –A.B.

Dessa vez consegui um excelente resultado revisando o Curso Master. Descobri minha irresponsabilidade desde meus tempos de escola, minha família, meu casamento e meu trabalho. Vejo que todos os meus sofrimentos foram criados por mim. No Exercício de Crença Transparente e no Processo de Proteção eu tomei mais responsabilidade. Minhas crenças criam as minhas experiências. Minhas crenças sabotadoras criam meus sentimentos de desespero, criam meu sofrimento. Eu não tinha assumido responsabilidade por isso. Eu faço os outros fazerem o que eu deveria fazer. É uma cortina de fumaça. Obrigado Della. Obrigado pelo suporte de todos os Treinadores. Obrigado Harry por tirar-me de minha mente para ver a luz. Vou contribuir para uma CPI. Vou estudar e praticar até me tornar em um excelente Master Avatar.  –C.L.C.


Caro Harry e Família Avatar, vocês são definitivamente a minha família e estou grato além das palavras.
Com sua ajuda, nestes últimos 10 dias, eu tenho experimentado camada após camada de crenças transparentes, como peles de uma cebola e encontrei coragem para usar as ferramentas Avatar. Meus maravilhosos Masters e colegas têm apoiado o meu trabalho e me ajudado a desatá-los. Cinqüenta anos de nós, desatados em 10 dias!

Aprendi a me apropriar e celebrar minhas conquistas como Ser Fonte e a reconhecer minha responsabilidade por toda minha vida. Como se não bastasse ...finalmente experimentar a consciência ilimitada! Experimentar consciência criando e descriando formas! E ter as ferramentas para praticar diariamente. Um presente que não tem preço! Sinto um compromisso profundo com esse trabalho para o bem dos demais e logo estarei no Curso Master. Obrigado! Eu faço! –M.S.


Harry, escrevi uma nota para vocêsobre os ganhos que adquiri até o momento, usando a sua inspiração e funciona.
Esta manhã, enquanto fazia o Mini-Curso Manuseio de Crenças, encontrei uma crença transparente chave, que  finalmente vai mudar um padrão que estava controlando a minha vida, sobre o qual vou tomar controle e ser capaz de mudar. E esta tarde, uma outra crença transparente chave se revelou, que vai mudar mais padrões que têm controlado minha vida, sobre a qual vou tomar controle e ser capaz de mudar. Obrigado Harry por toda sua dedicação para tornar o Universo mais consciente. –D.A. 


picture of students working

Tome Ação

Se você quer que um Master entre em contato com você, por favor clique aqui

Com o Avatar todos ganham. Cada pessoa que se torna um Avatar muda a consciência coletiva em direção a uma maior tolerância e compreensão. Ajudar a você mesmo com o Avatar,  ajuda a todos ao mesmo tempo – Harry Palmer

Avatar logo

 

Convide um Amigo para aderir a Os Tempos Avatar

Se você deseja compartilhar essa jornada com outros, por favor diga a um amigo.

image of eyesanother image of eyes